Buscar
  • admin

PIGMENTOS USADOS NA RECICLAGEM DE PLÁSTICO

Atualizado: 6 de jul.


Todos sabemos da importância e da presença do plástico em nossas vidas, hoje praticamente tudo que usamos no nosso dia a dia contém algum componente plástico ou é propriamente feito de plástico, isso se deve ao fato do plástico ser um material de baixo custo e versátil, possível de ser moldado em qualquer forma necessária, e atendendo as mais variadas aplicações, além de que grande parte dos polímeros plásticos são recicláveis, o que o torna um dos protagonistas quando falamos em economia circular. Mesmo quando comparado a outros materiais que poderiam supostamente substituí-lo, ele ainda se mostra vantajoso em relação ao impacto ambiental e facilidade na reciclagem, como podemos ver nesse post Benefícios e Vantagens do uso do Plástico.



E quando falamos de reciclagem falamos de um amplo horizonte de aplicações para o plástico reciclado, visto que os polímeros podem ser aditivados para receberem cores e propriedades que possibilitem essas diversas aplicações, por exemplo, uma garrafa de PET reciclada pode retornar a ser uma garrafa ou até mesmo ser transformada em tecido de poliéster, além de inúmeras outras possibilidades.

Neste post falaremos um pouco sobre algumas das principais tecnologias de pigmentos e aditivos para aplicação em reciclados.



Masterbatch sólido (grãos e microgrãos)


Começamos por um dos mais utilizados, o masterbatch sólido. O masterbatch sólido é um composto de resina plástica com cores e/ou aditivos unidos no processo de extrusão, nele podem ser incorporados cores para pigmentar o produto final, podendo serem as cores do produto final ou tonalizantes para eventuais correções de tonalidade. Também existem os masterbatches com aditivos, esses servem para alterar as propriedades do polímero a fim de atender a especificação técnica exigida em determinado produto, alguns exemplos que podemos usar é a aditivação com absorvedor UV para aumentar a resistência da peça a exposição a intempéries e até em casos de embalagens proteger o produto envasado.

Importante destacar que um masterbatch pode ter em sua composição tanto cor como tambémaditvo, podemos ter por exemplo, um masterbatch que seja uma combinação de ambos, como um master de cor com antioxidante incorporado, que além de dar dar aquela cor bonita ao produto vai garantir proteção no polímero durante o processamento.


Pigmento granulado - Masterbatch
Masterbatch sólido

Ele é compatível com praticamente todas as resinas uma vez que o master pode ter como base a mesma resina onde será aplicado e também em alguns casos onde a aplicação permite o próprio masterbatch pode ser veiculado em resina reciclada.



Masterbatch líquido

Também de comum uso temos o masterbatch líquido, que embora muito diferente do sólido compartilha de algumas características, como a flexibilidade de poder ser de cor exclusiva ou de aditivo, assim como um combo de ambos. Um dos diferenciais do masterbatch líquido é sua dosagem, por ser disperso em veículo líquido e ter maior potencial de dispersão, em muitos casos a dosagem é menor comparada ao sólido. Também devemos considerar que devido a essa dosagem inferior o espaço tomado por um estoque de pigmento líquido é menor comparado aos sólidos. Além do líquido ser acompanhado de um sistema de dosagem automático normalmente fornecido em comodato pelo fornecedor do pigmento.


Masterbatch líquido
Masterbatch líquido

O masterbatch líquido é compatível com diversas resinas, pela variação de veículos disponíveis no mercado.


Relacionado: Masterbatch Granulado ou Masterbatch Líquido.



Pigmento em pó e pigmento encapsulado (microesferas)


Talvez não tão popular para o mercado de reciclagem quanto seus “irmãos” mas ainda presente o pigmento em pó se apresenta como uma alternativa de pigmentação, nele também é possível ter um masterbatch apenas com a cor, aditivo ou um combo de ambos. Porém, quando se usa o pó o transformador deve tomar alguns cuidados a mais devido a esse tipo de pigmento requerer um nível maior de cuidado em seu manuseio, para não ocorrer contaminação e não sujar o ambiente ao redor da mistura ou onde o pigmento é aplicado.


Uma variação do pigmento em pó, é a versão do pigmento encapsulado, onde o pó original é envolvido por determinado veículo formando uma capsula de granulometria maior que o pó e inferior ao masterbatch em grão, no pigmento encapsulado ou microesfera como é conhecido, é possível alcançar concentrações altas de pigmento proporcionando baixas dosagens.



Pigmento encapsulado - Microesfera
Microesfera

O pigmento e a microesfera são compatíveis com praticamente todos os polímeros, porém seu desempenho pode variar de processo para processo.


Como vimos acima existem mais diversas opções de pigmentos para aplicação em material reciclado, cada um com suas características e respectivas vantagens. A Dry Color oferece todas essas tecnologias em pigmentação, você pode conhecer mais na acessando Soluções em Pigmentos e Corantes ou Aditivos.



Relacionado: Os Diferentes Tipos de Reciclagem.




 

Imagens: Freepik / Pixabay

Posts recentes

Ver tudo